Meryl Streep, você merece todos os prêmios. Sempre.

Se “O Artista” não me impressionou tanto, “A Dama de Ferro” conseguiu. E isso graças a interpretação magistral e sem comparações de Meryl Streep. Quando Meryl faz Mrs. Thatcher idosa, você acredita que ela tem aquela idade, com sua dificuldade de locomoção, respiração e memória. Quando a retrata na época em que comandava a Inglaterra, exala a confiança de um líder e daquele que acredita em seus propósitos.

O filme foca tanto na trajetória de uma das maiores estadistas britânicas, como na decadência física e mental de que agora sofre Margaret Thatcher. Alguns podem ficar impacientes com as longas cenas dos devaneios de M. Thatcher limitada pela doença, mas eu acredito que são momentos importantes para o enfoque que se quis dar. Para mim, a perda das faculdades mentais é um revés muito cruel, ainda mais para pessoas de grande capacidade intelectual, que se definiram por suas ideias e pensamentos.

Margaret Thatcher assume o posto de Primeiro-Ministro nos anos 80, em uma Inglaterra palco de ataques terrotistas do IRA e dolorosa recessão. Com decisões nada populares, era odiada pelo povo. No entanto, após vencer a “guerra” das Malvinas e restaurar a economia, os ingleses mudam de opinião. Governa por mais de 10 anos. Pulso firme, convicção inabalável em suas crenças de livre comércio e dever de todos trabalharem, inabilidade para fazer concessões são alguns dos elementos que dão a tônica de seu governo.

Há muitas decisões questionáveis em seu trajeto. Sua recusa em ouvir opiniões contrárias e levá-las em consideração é um traço ao mesmo tempo característico e indesejável. Por outro lado, não há como não reconhecer o seu inestimável valor não só como uma mulher que venceu as barreiras do machismo, mas também como alguém que não se contentou em meramente reclamar do que não concordava na direção do país.

“No passado, o importante costumava ser a tentativa de fazer alguma coisa. Agora, trata-se de tentar ser alguém”. Essa é Margaret Thatcher.

Anúncios

2 comentários

  1. Sério que vc não gostou de “O Artista”? Eu gostei muito. “A dama de ferro” ainda não consegui ver, mas Meryl Streep é maravilhosa e, pelas imagens que vi, sua caracterização está perfeita. Espero assistir em breve.
    bjo

  2. Meryl Streep é, sem dúvida alguma ,a melhor e mais versátil artista de Holywood destas últimas décadas! Alem disso, ela sempre sabe escolher certo os filmes onde atua.

O que você acha? Deixe uma resposta.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s