Dica da amiga (Jéssica Margulies)

Livro: “Estrela amarela”, de Jennifer Roy

Tema: O livro Estrela Amarela de Jennifer Roy (Ed. Cia das Letras) conta a história verídica de Sylvia que, em 1939, quando os poloneses invadiram a Polônia, ela, com então 4 anos e meio, viu sua vida e da sua família mudar drasticamente. Não podia mais ir à escola, sua irmã mais velha, assim como seus pais, tiveram que começar a trabalhar para os nazistas e Sylvia é obrigada a ficar em casa sozinha o dia todo. Sem brinquedos, precisa reinventar as brincadeiras, comer o que os alemães permitem, e na maior parte das vezes, morrer de fome! Nossa pequena Sylvia ainda tem que se acostumar com alguns acontecimentos assustadores, como o “desaparecimento” misterioso de sua grande amiga Hava. O tempo passa e o plano de extermínio dos alemães se intensifica. Decidem, então, que é hora de se livrar de todas as crianças judias. O pai de Sylvia, assim como outros pais, inventam inúmeros esconderijos diferentes para fugir dos soldados alemães e protegerem suas crianças. Algumas noites, Sylvia precisa se esconder no cemitério, dentro de uma sepultura e enfrentar o medo naquele lugar frio e escuro. Depois, passa meses trancada com outras onze crianças pequenas, todas muito doentes, em um porão totalmente escuro e úmido. São as “crianças do porão”, únicas sobreviventes do gueto.

Ao final da guerra, quando Sylvia já está com quase dez anos, os judeus, que bravamente sobreviveram àquilo tudo, são salvos por soldados Russos, graças as estrelas amarelas pregadas nas roupas de todos os judeus.

Por que vale a pena ler: Sylvia Perlmutter, nossa heroína, decidiu, apenas ao final de sua vida, dividir suas experiências com sua sobrinha, Jennifer Roy, escritora experiente, que soube transformar essas conversas com sua tia em um relato tocante e delicado. Leitura fácil, diferente de outros livros sobre o nazismo ou a II Guerra, o livro, por ser em primeira pessoa, te faz acompanhar a visão da pequena Sylvia que, aos quatro de idade é obrigada a vivenciar o nazismo sem entender a razão de tanto ódio e, ao mesmo tempo, descobrir maneiras de sobreviver àquela nova vida. Ela queria que seus pais se orgulhassem de sua coragem, assim, aprendeu a enfrentar medos e situações as quais nunca deveriam ter sido vivenciadas por nenhuma pessoa. Sem dúvida digna de muito orgulho. Um livro que te toca de uma forma super delicada, através do qual se assiste aquela menina doce perder a inocência.

Anúncios

O que você acha? Deixe uma resposta.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s