Papel – Carlos Drummond de Andrade

E tudo que pensei

E tudo que eu falei

E tudo que me contaram

Era papel.

E tudo que descobri

Amei

Detestei: papel.

Papel quanto havia em mim

E nos outros, papel!

De jornal, de embrulho.

Papel de papel, papelão!

O que você acha? Deixe uma resposta.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s