“A garota das laranjas”

O norueguês Jostein Gaarder escreveu um dos meus livros preferidos de todos os tempos, “O mundo de Sofia”. Depois do enorme sucesso que alcançou com este livro, passou a escrever outros tantos, em que pretende demonstrar como a filosofia é acessível a todos e presente em nossos dias.

Seus livros posteriores não chegam aos pés de “O mundo de Sofia”, ainda que alguns sejam muito bons. Imagino se o livro tão bem costurado, instigante e inovador poder ser repetido… Dentre estes outros livros posteriores, “A garota das laranjas” é um dos mais fraquinhos.A garota das laranjas Jostein Gaarder

O menino Georg encontra uma carta escondida de seu pai, Jan Olav, falecido há muitos anos. Esta carta conta não só sobre os interesses do pai -desconhecidas do menino, que perdeu o genitor muito novo – como relata a história real de uma menina que carregava laranjas, por quem Olav passa a nutrir uma curiosidade sem fim.Todo o quebra-cabeça é permeada de questões existenciais.

O que não me atraiu no livro foi a carregada carga dramática, que por vezes desvia o foco dos questionamentos filosóficos. É como se o autor tivesse ficado indeciso se queria escrever uma história de drama ou uma que trouxesse percepções sobre a filosofia.

(foto por Júlia A. O.)

O que você acha? Deixe uma resposta.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s