Amigas por correspondência

Quando eu era criança e ainda na adolescência, eu escrevia para meus amigos que moravam fora de São Paulo ou quando eu estava fora da cidade. Em 1997, fiz amigos gringos e mesmo com o início do email, ainda preferia as cartas escritas.

Carta Heather

Sem eu nem perceber, a tecnologia tomou o espaço das cartas escritas. Minha letra tornou-se mais feia. Como competir com a rapidez do email? Por mais que eu adore a internet, ela tornou tarefa hercúlea esperar semanas pela notícia de alguém!

Então eu não mais escrevi para meus amigos distantes. Ou nossa comunicação passou para o mundo virtual ou se perdeu. Ainda gosto de enviar cartões postais nas férias, só que este evento é raro.

Nas andanças pela internet, fui cair num blog que estava promovendo o encontro de blogueiros que queriam ter um pen pal. Alguém desconhecido para trocar cartas. Rolou um encantamento com a ideia e me inscrevi. Parece que eu fui a única pessoa cujo inglês não é a primeira língua a participar.

Vi a lista dos participantes e confesso que torci para que minha futura amiga por correspondência não fosse alguém de cujo blog eu não tenha gostado. Chato ter que escrever para alguém por quem você não sentiu empatia.

Por sorte, fui presentada com a Heather, americana fofa que conta sobre suas descobertas de morar sozinha no centro da Califórnia no blog http://www.foundinthecentralcoast.com/

Acabei de receber a carta dela. Super caprichada, veio com florzinhas secas e uma letra caprichada, além de palavras gostosas de ler. Como retribuição, vou ter de melhorar minha letra, encontrar um papel de carta bonito e contar coisas interessantes. Não é uma tarefa que me desagrade!

Foto por Cristiano Cittadino Oliveira e modificada por Júlia A. O.

Anúncios

5 comentários

  1. Bacana essa ideia de resgate de pen pal. Eu já troquei cartas com amigos distantes, mas agora não consigo nem sonhar com isso. A minha letra nunca foi bonita, agora então… nem eu entendo.
    bjo

  2. Eu também tive meus pen pals quando era criança. O que durou mais tempo foi justamente o primeiro deles, um alemãozinho chamado Sven! Você tem razão, era uma delícia receber as cartinhas! Nem se compara a receber um e-mail…

O que você acha? Deixe uma resposta.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s