Sem química

Um filme romântico em que não há química entre os protagonistas não tem como comover o espectador. Steve Carell e Keira Knightley simplesmente não combinam! O problema não é nem a diferença de idade, porque achei graça na combinação de Steve e (a bem mais nova) Anne Hathaway em “Agente 86”.

Não dá para engolir os dois como um casal e a credibilidade de tudo o que acontece no decorrer do drama se perde… “Procura-se um amigo para o fim do mundo” começa com o anúncio de uma catástrofe: um meteoro se chocará com a Terra em 3 semanas, extinguindo a vida humana.

Cada um age de um modo diante do inevitável fim: rebeliões, orgias, festas, suicídios, drogas. É um retrato triste da humanidade, na maioria da vezes. No meio de toda a confusão, a mulher de Dodge o abandona. Ele não tem mais rumo. Até sua vizinha maluquete convencê-lo a embarcar numa “road trip” atrás de uma antiga namorada que teria sido o grande amor de Dodge.

O filme tem algumas cenas comoventes, principalmente se você pensar em como você reagiria com o fim do mundo logo na esquina. Só que com um casal principal que não engata e um final piegas e previsível o filme não me agradou.

Anúncios

2 comentários

  1. Esse filme já me desanimou pelo cartaz. Fiquei na dúvida se seria comédia (que imaginei ser sem graça) ou romance (com um casal totalmente estranho). Pelo jeito é a segunda opção, né? Eu adoro o Steve Carell, mas tenho visto cada bomba com ele que já estou pegando trauma.
    bjo

O que você acha? Deixe uma resposta.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s