“Fazendo as pazes com o corpo”

Er…. ontem não tivemos o post prometido por motivos técnicos de marido me deixando trancada fora de casa. É a vida, né, gente….!

Desantenada do mundo jornalístico televisivo que sou, não sabia quem era Daiana Garbin quando uma amiga estava comentando sobre o livro dela, “Fazendo as pazes com o corpo”.

daiana

A conversa em que surgiu o nome do livro era bem profunda sobre como nós mulheres temos estas questões difíceis com o desejo do corpo perfeito, como a relação com a comida passou de prazerosa à classificação em comida certa ou as proibidas “gordices” (detesto esta palavra), como a gente se vê com um olhar muito mais crítico e indelicado do que aquele que dirigimos às amigas.

Na esteira desse desabafo mútuo – e que fez eu perceber que essa pessoa não era mais uma conhecida, mas agora uma amiga – ela me recomendou a leitura do relato da Daiana Garbin.

“Uma mulher linda dessas escrevendo sobre problemas de auto-estima em relação à aparência?”, pensei, descrente. Retirei o preconceito ao iniciar a leitura e valeu a pena.

Daiana Garbin foi bastante corajosa em dar a cara a bater ao criar um canal no youtube e ao escrever o livro, onde nos conta de todos os anos em briga com a balança, em um relacionamento doentio com a comida, com tudo que ela perdeu ao deixar esse assunto permear tantas escolhas e o conceito que ela tinha de si mesma.

Eu não tenho distúrbio alimentar, mas compreendo quando ela confessava o que é se avaliar pelos kilos a mais, pensar que “tem” que fazer dieta senão seria “menos”… Toda uma questão de auto-estima que foi bem difícil na minha adolescência e início da vida adulta.

O livro me pareceu bacana como uma conversa para quem sofre com uma ‘relação doentia com a comida e a obsessão pela forma perfeita”, como a própria Daiana descreve.

Eu queria dar esse livro para algumas amigas. Com medo de ser mal interpretada, me refugio neste post, torcendo para que alguma delas comece a se conscientizar de que é muito perda de tempo esse objetivo do corpo de revista – que o que vale é ser saudável e aproveitar a  vida.

Recado de que eu também preciso ser lembrada de tempos em tempo. Mea culpa.

O que você acha? Deixe uma resposta.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s