leituras nas Web

Myers-Briggs tipos de personalidade

Quando adolescente, uma das minhas atividades preferidas era fazer testes de personalidade em revistas juvenis. É um prazer incomparável quando o resultado do teste é exatamente aquilo que você pensa sobre você.

Como uma prova de que eu me conhecia e isso me tornaria mais propensa a ser feliz e atingir meus objetivos.

Já não leio revistas juvenis, nem encontro testes por aí…

isfj

Até topar com um teste grátis, online, baseado nos estudos da psicóloga Isabel Myers Briggs e sua mãe que, a partir da teoria das personalidades de Carl Jung, definiram um meio de identificar a que tipo de personalidade você pertenceria.

Foi a meia hora mais divertida do meu dia:

https://www.16personalities.com/

Há o teste completo e pago da fundação que leva o nome das pesquisadoras, mas o testezinho grátis já está bom, não é?

Para minha alegria, a descrição do meu tipo de personalidade ajusta-se exatamente no que penso sobre mim. Sou ISFJ-T. Introverted, observant, feeling, judgind, turbulent (o teste é em inglês).

Essa sou eu.

Introvertida, mas gosto de eventos sociais – características que sempre me pareceram compatíveis, ainda que haja quem confunda introversão com timidez. Quero que os outros gostem de mim; fujo de conflito; amo ser mãe; procuro relacionamentos estáveis, de confiança e nos quais meu empenho seja apreciado; me dedico às tarefas a mim confiadas; me sobrecarrego para não chatear os outros; tenho dificuldade com tarefas que exija somente criatividade; adora montar planos detalhados; busco harmonia.

E você? Você me conta que tipo de personalidade você é?!

Anúncios

Longa vida ao livro em papel

Perdido na caixa de entrada, estava um email que meu marido mandou com um link para uma reportagem da The Economist. Hoje foi dia de “faxina emailística” e encontrei esse encorajador texto que declara que os livros em papel mostrarão seu poder de continuar em nossas vidas.

Para quem lê em inglês e é amante dos livros em papel, recomendo a leitura, que é rápida:

http://www.economist.com/news/21631899-print-books-will-show-their-staying-power-adapter-and-verse

Deixo com vocês um trecho, traduzido livremente por mim, que mostra alguns dos porquês da continuidade dos livros em papel:

Por que os livros em papel continuam sendo o formato dominante em 2015 e nos próximos anos? Uma das razões é a lição que se tira da História: novos tipos de livros sempre convieram lado a lado com o formato anterior. Pergaminhos continuavam sendo utilizados mesmo muito tempo após o surgimento do codex (livro encadernado) e manuscritos permaneceram populares após a ascensão do modo impresso. Hoje, os livros em formato físico em geral carregam um valor sentimental que não se consegue com DVDs e CDs. Os leitores gostam de ver os livros em papel nas suas estantes e os encontram mais facilmente para referência. Eles permanecem presentes populares.”

 erica

 

“Amizade é o colchão da cama da gente”

Não basta eu colocar o link aqui. Eu TENHO que copiar a texto da Juliana, do blog Fina Flor. Porque ele é lindo demais. Porque ele fez eu querer abraçar cada um dos meus amigos. Porque ela é muito talentosa ao juntar palavras. Porque eu quero reler esse post mil vezes.

Eu acho que amizade é um evento. É uma coisa como a chuva.  A gente até sabe como a chuva acontece, sabe que tem algo a ver com pressão, ar, vento, ciclo, mas chuva é mesmo encantamento, aquela monte de água caindo do céu, enchendo tudo, molhando e deixando cheiro na terra e no asfalto. Não é sempre que paro pra prestar atenção na chuva, mas  quando paro, fico meio confusa pensando: meu deus, tá caindo água do céu! Não é incrível que caía água do céu? Eu acho incrível.

Amizade é feito chuva.  Tem algo a ver com o lugar onde você mora, quanto dinheiro você tem, que livros você lê, quem é a sua família. Tem a ver com o ano em que você nasceu. Tem a ver com condições favoráveis e ciclos. Mas se a  gente para pra pensar nada disso faz sentido. É coisa mais maluca você viver toda uma vida longe de alguém e , de repente ( não tão de repente como um passo de mágica, é um de repente mais processual), uma vida se encaixa em outra vida e uma pessoa passa ser como uma casa.
Amigo é uma casa. A gente deita no ombro na alegria e na tristeza. A gente se esconde entre os braços quando tudo pesa. A gente dança em torno do amigo pra celebrar. Amigo é pra onde a gente volta.
Eu não me canso de me deslumbrar com a amizade. É um afeto que não arde, não dói. Amizade é uma coisa macia. Amizade é o colchão da cama da gente.”

O que li de bom na Net – 3

Minha filha come bem, mas receitas para fazer criança comer verdura e legumes nunca é demais. Também serve para adultos que torcem o nariz para alimentação saudável.

Tem quem transforme o fim de um relacionamento num lindo texto.

Não há um escrito da Nina Lemos para a TPM que não me faça rir. Dessa vez, o food truck.

Quando eu descobri que um livro incrível talvez seja demasiadamente inspirado em um clássico.

Lista bacana sobre dez livros infantis que abordam os direitos humanos.

Abraçar as limitações

Há meses minha mãe me enviou um vídeo por email, que ficou esquecido na minha caixa postal até que quis o destino que eu o achasse.
E que bela surpresa me aguardava!
Um vídeo de cerca de 10 minutos (que passam voando) do programa Ted talks sobre o que significa abraçar as limitações comque todos nós temos de lidar.

E que lição… Ao invés de desistir, persistir. Ser criativo. Descobrir as inúmeras possibilidade que a limitação te traz, por mais contraditória que essa ideia possa parecer.

Tire um tempinho e ouça com atenção:

http://www.ted.com/talks/phil_hansen_embrace_the_shake

(jnfelizmente, sem legenda)

O que li de bom na net – 2

Um pouquinho das minhas andanças pelo mundo virtual:

Babando nas fotos de umas criancinhas fofas

Uma das melhores frases que já li por aí: “A mim mesma, eu dedico toda gentileza e  paciência de que sou capaz.”, da Juliana

Uma entrevista com a J. K. Rowling, sobre escrever sob pseudônimo (poxa, por que não lhe deram mais tempo de paz?)

Um apartamento de 45 metros quadrados muito lindo, em tons pastéis e boas ideias para ganhar espaço para guardar coisas

É de rolar de rir o que a coitada da livreira passa ao atender clientes sem noção

Querendo fazer festas com esses itens lindos