blogs

Sorteada <3

Antes de retomar os posts no blog, quero contar sobre algo incrível que só acontece nesse mundo paralelo e incrível que é a internet.

Como vocês sabem, eu ADORO o blog da Juliana, o Fina Flor. São textos sobre o cotidiano escritos com uma combinação tão linda de palavras, que sempre me deixam feliz com a língua portuguesa. Pois bem. No fim do ano, como ela tradicionalmente faz, houve um sorteio cuo prêmio era um livro, a ser escolhido pela Juliana.

E não é que eu ganhei? Jeito incrível de começar o ano!

confetear

Não bastasse eu ter ganho, ainda pude escolher outra pessoa para ser presenteada. Pensei na minha mãe, mas seria nepotismo, então resolvi seguir o espírito do sorteio, que é unir pessoas que se conhecem virtualmente, e indiquei a Michele. Ela escreve em outro blog preferido, o Resumo da Ópera.

Quem quiser se divertir com a saga do sorteio, leia aqui:

http://juliana-finaflor.blogspot.com.br/2015/01/a-escolha-da-julia.html

http://juliana-finaflor.blogspot.com.br/2015/01/sorteio.html

O que li de bom na net

Olá! Feliz 2014!! Passaram bem a passagem de ano?

Estou de volta, com algumas ideiazinhas para o blog que pretendo ver se a vida real permite que eu ponha em prática… Enquanto isso, o que eu li de bom na internet nos últimos dias:

Fonte noticias.r7.com

Fonte noticias.r7.com

Blogs que gosto de ler

Está difícil acompanhar a lista de blogs que eu costumava ler quase que diariamente. A lista ficou grande e o tempo, curto. O que não me impede de correr atrás do prejuízo sempre que possível!

Na semana passada, atualizei o blogroll com os blogs que eu gosto de ler. Alguns eu não visitava há algum tempo; outros são vícios novos. As recentes adições tem em comum a classificação de serem blogs pessoais. Isso significa que são textos, em geral, sobre a vida da autora do blog.

A graça de todos é que, cada uma a sua maneira, faz graça, reclama, reflete sobre os percalços de ser uma jovem adulta. Todas sabem rir de si mesmas de tempos em tempos. Sabem reclamar. Sabem que escrever é um ato que nos ajuda a se conhecer. E, por alguma razão ou por outra, me cativaram.

São elas:

Bonjour Circus

Caixa Preta

Dama Vellocet

Dentro dela tem

E agora, Isadora?

Se vocês tiverem um tempo, por que não dar um pulinho nesses blogs?

Por que eu escrevo um blog?

Comecei a ler blogs quando eu estava noiva. Passada a fase – e tendo tomado gosto por ler diariamente sobre algum assunto que me interessa e não é relacionado a trabalho – procurei outros blogs para manter o vício adquirido.

Há pessoas bem mais tops do que eu, que conseguem se concentrar no trabalho durante todo o período laboral. Eu preciso de algumas pausas ao longo dia, principalmente depois de terminar alguma tarefa especialmente complicada. Ler um blog é o escape ideal – posso fazer isso da minha própria mesa, gasto poucos minutos, alivio o cérebro e logo posso continuar na labuta, revigorada.

Há um ano e meio, já acostumada com minha rotina de leitura virtual, senti vontade de contribuir para o espaço online. Eu adoro escrever, mas já há algum tempo andava preguiçosa de registrar minha vida num diário. E se eu escrevesse sobre boas experiências em um blog? Em especial sobre livros, que eu tanto adoro? E também sobre filmes, restaurantes, músicas e tudo mais que preenche minhas horas de lazer e que pudessem ser compartilhada por outras pessoas, com gostos parecidos? E se nessa de compartilhar, eu aprofundasse meu relacionamento com meus amigos, que diriam se também leram o mesmo livro, e encontrasse pessoas com quem eu pudesse trocar impressões sobre algo que realmente eu adorei/odiei?

A ideia toda me pareceu divertida! Aí lá fui eu inventar moda, torcendo para alguém ler meus posts. Sabia que no mínimo minha mãe leria..ahahah… No fim, tendo 1, 1.000 ou 1 milhão de leitores, o gostoso é o exercício quase diário de refletir sobre um livro, compartilhar um bom filme ou alguma outra “felicidade” que ocupou meus momentos de ócio.

Eu adoro quando algum amigo ou desconhecido deixa um comentário em algum post. Escrever pode parecer uma atividade solitária, mas uma de suas graças é você sentir que alcançou alguém e esse alguém querer te dizer algo sobre o mesmo assunto, trocar experiências, te ajudar a enxergar outro lado ou mesmo concordar com você e vibrar junto!

O que me colocou para pensar em tudo isso foram dois posts que li hoje em dois blogs queridos: o FinaFlor, da Juliana, em que ela comenta o quanto adora receber comentários e o Decor8, da americana Holy Becker, que num longo post discute o papel dos blogueiros e a importância de compartilhar o que outras pessoas estão fazendo de legal pela net, ao invés de ficar fissurado em só postar “exclusividades”.

Esse senso de comunidade é algo engraçado em se tratando de um mundo em que você não enxerga o outro. Ainda assim, você se sente conectado a pessoas com quem você nunca conversou ao vivo, mas que dividiram um pouco de si em seus blogs. Eu sou fã daquelas que escrevem nos blogs que eu sempre sigo e torço para tudo dar certo na vida delas, assim como torço pelas pessoas de quem eu gosto e com quem convivo no mundo real. Coisa doida, não?

No fim, meu blog serve para eu reviver um momento de felicidade, de alertar para livros/filmes/etc que não me pareceram um bom uso do tempo, para conhecer pessoas novas e para me sentir conectada com gente bacana espalhada por aí.

E você, como é sua relação com os blogs?

Tirinhas – “Como eu realmente”

Semana passada conheci um blog muito divertido. São tirinhas escritas pela Fernanda Nia. A personagem principal é ela própria, em situações em que há dois desfechos: o da vida real e o da imaginação. Difícil não tirar um sorriso seu!

E tem um que eu especificamente adorei, porque tem tudo a ver com nossos amados livros. Com permissão da Fernanda, copio aqui:

Para quem quiser conhecer mais do incrível trabalho dela: http://www.comoeurealmente.com/

Antes de acabar este post, vou copiar uma outra tirinha, porque eu morri de rir (tem que ter visto “O senhor dos anéis” para entender, hein?!)

como eu realmente fernanda nia

#Discomania party

Que beleza é ter tempo livre no final de semana… Permite até que a gente invente programas bobinhos, inúteis e muito divertidos!

Durante o ócio criativo deste final de semana – ou momento adolescente, dependendo do ponto de vista, sejamos sinceros – praticamente obriguei o marido a usar seus dotes de fotógrafos para me fotografar para minha primeira (e única?) festa virtual!

Explico. Amo de paixão o blog Decor8, que fala de decoração. A Holly Becker tem um olho clínico para identificar pessoas talentosas e ideias incríveis. Tanto que acabou de lançar um livro com centenas de dicas de decoração.

Para celebrar o início do ano, ela inventou uma festa virtual, na qual os “convidados” deveriam se vestir segundo a temática DISCOMANIA. Glitter, lantejoula, disco ball, lamê… As fotos são, então, reunidas numa espécie de quadro virtual.

Para quem se encontrar com um momentos igualmente livre, pode dar uma olhadinha e se divertir com as fotos do pessoal da “festa”: http://pinterest.com/decor8/discomania/

foto por Cristiano Cittadino Oliveira

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Em tempo: a foto minha na “festa” é outra, mais com cara de balada!

Que heroína da Jane Austen você é?

Enquanto chove, a máquina de lavar roupa não acaba o ciclo, não chega a hora do almoço, o marido não acorda, invento bobagens prá me distrair.

E essa foi engraçadinha: um teste para descobrir qual heroína da Jane Austen você é.

http://www.strangegirl.com/emma/quiz.php

O meu resultado foi Elizabeth Bennet. Um teste comprovado cientificamente. Por isso, não leve a sério. 🙂

PS: Se alguém fizer, me conta o que deu!