ciência

“Sonhos de Einstein”

Se seu cérebro está precisando de exercícios moderados, sugiro “Sonhos de Einstein”, de Alan Lightman.

Lá se vão mais de 10 ou 15 anos que li o livro, mas ainda me lembro como eu fiquei completamente perdida no começo, com tantas ideias sobre o tempo. Tempo circular, futuro invisível, tempo parado para petrificar a felicidade… Conceitos que não são óbvios, que exigem que você coloque as engrenagens da cabeça para rodar e compreender a relatividade do tempo.

Como o título diz, Einstein é o personagem principal, ainda que pouco apareça. São poucas dezenas de pequeninos contos, que nos trazem a ciência com gosto de romance ficcional. Uma beleza de livro. Ele é pequeno e engana pela profundidade e grandeza de seu conteúdo.

Não sei bem como esse livro foi parar nas mãos de minha mãe; o que importa é que ela compartilhou comigo os supostos sonhos do cientista quando jovem. Sonhos de quem se questiona, e filosofa, e faz experimentos, e estuda, e nos tira da banalidade.

Foto por Cristiano Cittadino Oliveira

Foto por Cristiano Cittadino Oliveira