infantil

Para uma leitora de 4 anos

Em comemoração ao aniversário da minha lindeza, compilei aqui os livros que eu acho que ela adoraria conhecer (#dicadepresente 😉

  • “Alice viaja nas histórias”, Luciana Pisnky
  • “Me…Jane”, Patrick Mcdonnell
  • “Histórias de Willy”, Anthony Browne
  • “Minha mãe é uma bruxa?”, Liz Martinez
  • “Papai é meu”, Ilan Brenman
  • “Bichodario”, Telma Guimarães
  • “Abra com cuidado! Um livro mordido”, Nicola O´Byrne
  • “A fada que tinha ideias”. Fernanda Lopes de Almeida

Amarelinhos

Em dúvida do que fazer no final de semana?

Assista o desenho animado “Minions”. Seja com criança ou na companhia de adulto, é diversão na certa. Esses seres amarelos que veneram os malvados são muito divertidos!!!

Há quem ache o filme um pouco violento para crianças pequenas – como eu fui criança nos anos 80 sem maiores traumas, com os bem violentos Pica Pau e Tom & Jerry, creio que os pequenos sabem diferenciar a violência da vida real daquelas espalhafatosas dos desenhos.

O filme é conta a história dos minions desde que eram seres de uma única célula até pouco antes de conhecerem o Gru (do filme “Meu malvado favorito”). Uma aula de história mundial, com algumas sacadas bem adultas e outras bem ao gosto infantil.

minions

Além de ser um filme que rendeu boas gargalhadas, vai ficar para sempre na minha memória com um gosto doce: a primeira vez que levamos nossa filha ao cinema!

Meu marido botava fé que ela iria aguentar a sessão inteira; eu apostei em 20 minutos. Perdi. Ela ficou vidrada na telona. Isso só foi possível, porém, com o apoio de pipoca (muita), leite, pular de um colo para outro e de volta para seu assento e muda de novo… O fofo foi que nas cenas bem agitadas ela dava risada. Que gostoso ouvir isso. Espero que ela também tenha gostado de ouvir nossas risadas. Que não foram poucas 🙂

Dia das crianças – dê um livro!

Para o dia das crianças que se aproxima, minha dica é…óoooobvia! Dê um livro!

Foto por Júlia A. O.

Foto por Júlia A. O.

Meu conhecimento de livros infantis é dividido entre o que eu gostava na infância e o que estou aprendendo com minha filha. O que eu gostava quando bem pequena eu não me lembro! Ahah! Por isso, se quero indicar algo para bebês, é com base na experiência atual.

Para crianças até 3 anos, há uma coleção da Companhia das Letrinhas, chamada “Pra ler e tocar”, muito fofa! Há portinhas para puxar, pelos dos bichos para acariciar, sopa grudenta para tocar… Além de divertidas experiências sensoriais, as ilustrações são bem coloridas e boas para os que estão começando a ter contato com a leitura.

Os que temos aqui em casa são “Cachinhos dourados” e “Chapeuzinho vermelho”. Fazem o maior sucesso!

E confesso que eu também me divirto com eles…

Foto por Júlia A. O.

Foto por Júlia A. O.

#issomudaomundo

PS: Isso não é um post publicitário, é dica mesmo!!

PS: Isso não é um post publicitário, é dica mesmo!!

O Banco Itaú tem um programa para lá de bacana: há alguns anos eles entregam, na sua casa, 2 livros infantis, seja você correntista ou não.

Conheci o programa ano passado e lógico que corri para pedir o meu. A filhota ainda é bem pequena, mas nunca é cedo para começar com o maravilhoso hábito da leitura. Agora, com um ano, ela não entende bem as histórias, mas já gosta de ver as imagens, imitar os sons dos animais ou ações que aparecem nas páginas… Ah, ler é mágico!

Para você que quer ler para uma criança, peça aqui.

Quem tem medo da Angelina?

De acordo com o que li por aí, só uma das filhas da Angelina Jolie pôde fazer o papel da Aurora pequena, pois as demais crianças tinham medo da Malévola.

Do que eu estou falando? Vamos voltar um pouquinho…

Foto tirada do site cinematicos

Foto tirada do site cinematicos

Malévola é a bruxa má, que joga um feitiço sobre a pequena e doce Aurora: quando ela completar 16 anos, picará seu dedo na agulha de uma roca e dormirá um sono eterno. A não ser que seja salva pelo beijo de um amor verdadeiro.

O conto de fada bem conhecido é apresentado pela Disney sob um novo enfoque: o que levou a bruxa a ser tão malvada? E, na trilha do que foi criado por Gregory Maguire em “Maligna“, conhecemos outro lado da história: a do vilão. Que pode não ser tão mau assim… Afinal de contas, alguém é só mau ou bom, como nas lendas que contamos às crianças?

Parece-me que o maniqueismo dos contos de fadas tem seu papel na formação de todos nós. Mas, já crescidos, podemos muito bem lidar com histórias em que não há uma verdade e sim versões e lados e sentimentos conflitantes e emoções e arrependimentos e tudo mais que torna o ser humano complexo.

No novo momento “moderno” da Disney, de reconstrução dos personagens, veio a ideia de contar a história de Malévola, uma das firguras mais amedrontadoras, com aqueles chifres! Coube à sempre deslumbrante Angelina Jolie o papel da famosa vilã, em uma maquilagem incrível e efeitos especiais tão reais, que eu me esqueci de que aquilo não era possível.

O filme “Malévola” é para crianças (não muito pequenas, eu diria) e, com isso em mente, aproveitei bastante os curtos 90 minutos. A história poderia ser mais bem-desenvolvida? Sim. Personagens coadjuvantes, como as fadas-madrinhas e o corvo, mereciam mais cenas? Sim. O que se tem que ter em mente é que, sendo um filme para crianças, não há tempo para desenvolver o que nós, adultos, gostaríamos de ver na tela. Aceitando essas limitações, tem-se um programa divertido.

“Peter Pan”

Um dos meus filmes preferidos da Disney é Peter Pan. Imaginava-me como a Wendy, voando pela Terra Nunca. Que divertido!

Com a versão açucarada na cabeça, comprei uma linda edição do livro de J. M. Barrie (Ed. Zahar).

peter pan lindo

E me assustei com o quanto Peter Pan não é só o moleque travesso que não quer crescer da Disney, e sim um menino com boas doses de malvadeza e egoísmo. Fiquei até em dúvida sobre a idade adequada para uma criança ler a história… Se bem que, mesmo tendo sido uma criança que gostava de coisas meigas, não dá para negar o lado escuro dos contos de fada, não é?

Peter Pan é uma imaginativa história que agrada a ambos os sexos. O livro deve agradar em especial os mais serelepes, porque traz mais travessuras que o filme da Disney.

E não há como negar que uma edição linda como essa também serve para enfeitar a estante, não é?

Livros infantis da Folha

E de repente algo no qual eu nem prestaria atenção transforma-se em brincadeira/obrigação do domingo… O jornal A Folha de São Paulo lançou uma coleção de livros infantis que é a maior fofura!

Foto por Júlia A. O.

Foto por Júlia A. O.

São 25 contos e fábulas para a crianças, em livros de capa dura com ilustrações belíssimas. Eu fiquei encantada! Minha filha ainda é muito bebê para gostar, mas acho que é uma super oportunidade de criar a biblioteca dela com clássicos de ótima qualidade e com um preço camarada (R$ 16,90).

Eu não pretendo comprar todos os livros da coleção, mas tão-somente aqueles cujas histórias marcaram minha infância, como “João e Maria”, “A princesa e a ervilha”, “Os três porquinhos”, etc. Quase toda a semana eu me divirto indo à banca procurar o último livro-cd lançado.

Para quem não quer esse trabalho ou não é de São Paulo, pode descobrir como adquirir em http://fabulas.folha.com.br/

Não vejo a hora de ler para minha pequena!! Enquanto isso, eu mesma me delicio com as historietas…

Foto por Júlia A. O.

Foto por Júlia A. O.